Foto área de Ourilândia do Norte – Pará

Na última semana estive a trabalho visita um projeto no Pará. Trata-se da reforma de 2 equipamentos para uma planta produtora de ferro-níquel. A unidade fica no município de Ourilândia do Norte, bem ao sul do Estado. Para chegar até lá existem duas formas, uma mais rápida, via avião vindo de Carajás ou Marabá, com vôos regulares, com duração total entre Belo Horizonte e o ponto final de aproximadamente 5 hroas, ou, via rodovia que hora é uma estrada asfaltada e hora é puro chão, o que toma tempo entre Carajás e Ourilândia, aproximadamente 8 horas.

Ourilândia do Norte é um município que se localiza a uma latitude 06º45’17” sul e a uma longitude 51º05’02” oeste, estando a uma altitude de 280 metros. Sua população estimada em 2012 é de 30 mil habitantes. Possui uma área de 13884,89 km² e foi emancipado em 10 de maio de 1988 sendo oriundo de São Félix do Xingu.  Seu IDH é de 0.699 segundo o Atlas de Desenvolvimento Humano/PNUD (2000), para comparar, o IDH de Bom Despacho é 0,799, para mim um ou outro está errado, continuem lendo que vão entender melhor.

O que me chama a atenção nas cidades fora do Sudeste é que elas em geral contém condições para se desenvolverem. A receita emprego + educação ainda falta chegar a índices razoáveis, mas a movimentação da Economia local é parecido com de cidades de mesmo porte. A prestação de serviços no comércio e setor público são uma verdadeira lástima, o que me pareceu é que as pessoas não recebem nenhum preparo para as atividades as quais desenvolvem.

A cidade tem problemas graves de violência (só para constar: fomos a delegacia para registrar uma ocorrência de dano em um veículo e não haviam policiais de plantão) e de saúde público. O esgoto corre a céu aberto, ruas são abertas sem pavimentação e o crescimento é desordenado.

Os principais hotéis da cidade são ilhas de civilização. Em geral são empresários de Goiás ou Tocantins que resolveram arriscar seus investimentos na região. Outras iniciativas como lojas de eletrodomésticos, supermercados, restaurantes, são ainda muito pobres de soluções e opções.

A economia gira em torno da pecuária de corte (a mata é derrubada para dar lugar principalmente ao gado nelore) e alguns produtos locais de produção familiar. A mineração de ferro níquel e a usina de beneficiamento do material trazem uma certa organização na moradia local e na educação privada, além de atrair recursos para dentro do município.

Um fato interessante que me chamou a atenção foi quando me deparei com um ônibus de rifeiros com placa de Moema/ MG e também uma loja de eletrodomésticos chamada Eletro Gontijo.

Lazer e diversão faltam e muito. O clima desfavorece qualquer tipo de atividade ao ar livre, muita humidade e muito calor.

Ao final da semana conheci o Brasil que tenta dar certo. Mas se o Estado não se posicionar, será mais um ponto de miséria.

Pense nisso e bons projetos!

 

Localização da Cidade no Estado do Pará

Painel

 

Opinião do Especialista
E os tablets andam fazendo sucesso.Pelo menos para as pessoas físicas, já nas empresas…A Câmara de Comércio Americano (Amcham) realizou recentemente uma sondagem junto aos executivos de TI e apurou que 67% dos entrevistados não acreditam que os tablets substituirão os notebooks e smartphones. Por outro lado, 27% das companhias já fazem uso do dispositivo liberando o uso para seus funcionários e 23% das empresas sinalizaram em utilizar o gadget nos próximos dois anos.Essa é uma realidade nos Estados Unidos, país que está na vanguarda da tecnologia. Mas e aqui no Brasil, estamos preparados para utilizar um tablet, seja como uso pessoal ou nas empresas? É prematuro afirmar que teremos uma grande adesão a essa tecnologia. O primeiro e mais grave problema está no preço. Pagamos caro por um aparelho desses. Os melhores tablets ficam na casa dos mil reais. Existem opções mais baratas, porém a qualidade e experiência de uso deixam a desejar.

 

Pra quem ainda tem dúvida se vale a pena ter um tablet, isso pode ser mensurado no que você faz em seu computador. Basta avaliar a sua utilização no dia a dia. Para quem usa o PC para acesso a internet, redes sociais, bate papo, e-mails e documentos, um tablet pode sim substituir satisfatoriamente uma estação de trabalhou. A Apple por exemplo oferece um ecossistema completo para quem necessita de ferramentas de produtividade. A Microsoft também já se posicionou quanto a liberação de seu Office para o iOS e Android. Não podemos esquecer que ela lançou o Surface com Windows 8, o que pode popularizar ainda mais os tablets. Naturalmente,  não podemos ignorar o uso do computador, o qual reinará absoluto por muito tempo, afinal, existem algumas tarefas que os tablets ainda não fazem, sendo necessário maior poder de processamento.

 

É muito cedo para afirmar que essa nova tecnologia irá definitivamente substituir os computadores, mas no que depender das empresas, em breve eles serão o grande destaque, especialmente pela mobilidade e facilidade de uso. E você, já está preparado para usar um tablet? Se sim, mande um email e compartilhe conosco sua experiência.

Fale com o Especialista: Wendell Silva – wendell.silvabd@gmail.com

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta