Aproveitar a água da chuva é algo comum no nordeste. Há um bom tempo que vimos projetos que têm dado certo. Atualmente o Sudeste do Brasil também aderiu à ideia, não somente para a economia, mas também pela consciência ambiental e de preservação dos recursos do planeta.

 

Imagem: Rufo coletor de águas pluviais, de José Vicente da Silva

 

No projeto do José Vicente da SIlva, da UNICAMP, para a captação da água da chuva são utilizados rufos coletores que podem ser colocados a dois terços da parte mais alta do telhado, em substituição a uma fieira de telhas, de forma a permitir que as águas passem diretamente do coletor para o reservatório apoiado na laje ou fixado nos caibros, o que não seria possível se o recolhimento fosse feito na posição normalmente ocupada pelas calhas. Para José Vicente, essa reserva de água poderá ser utilizada na lavagem do quintal e de veículos ou para regar hortas ou plantas, bastando para tanto uma mangueira conectada a uma torneira instalada próximo ao piso. Pode ainda ser utilizada no vaso sanitário.

Ainda mais: o projeto prevê que o rufo coletor e o reservatório possam ser adquiridos em módulos fáceis de transportar e manusear. A instalação deve garantir a separação das águas recolhidas das chuvas da água tratada. José Vicente esclarece: “Os módulos permitem a ampliação gradual da área de contribuição – área do telhado efetivamente utilizada para captação – e da capacidade de armazenamento, conforme as disponibilidades financeiras do usuário e de suas necessidades de consumo. O custo do rufo e do reservatório pode ser atenuado com a utilização pelo fabricante de materiais recicláveis, como os das embalagens PET, por exemplo”.

 

Foto: Sistema de filtragem do Elisio Couto de Abreu

Recentemente o aluno da UNIPAC de Bom Despacho, Elísio Couto de Abreu, teve seu artigo publicado falando sobre o tema, veja só: “…através de um sistema físico de filtragem, após ser coletada das calhas pelos tubos de PVC, a água passa pelo processo de remoção de resíduos grosseiros como folhas, penas, dentre outros, apenas por gravidade. Para este processo foi instalado um joelho de 90 graus de inclinação que direciona o fluxo da água de forma descendente a 100 cm onde foi instalado outro joelho de 90 graus com uma redução de 50 para 75 mm, acoplado em um tubo de PVC de 75 mm com comprimento de 60 cm no sentido horizontal, neste local é colocado o elemento filtrante: a brita. Em seguida é instalada mais uma redução de 75 para 50 mm com um joelho de 50 mm de 90 graus que, direciona a água de forma ascendente para uma altura de 90 cm. Em sua extremidade foi instalado outro joelho direcionando a água já filtrada para o reservatório. Esse filtro é composto por tudo de PVC, com conexões e anéis de vedação, que dispensa o uso de cola, facilitando o processo de desmontagem do filtro para lavagem. O volume disponível no reservatório é abastecido praticamente em todos os dias do período de chuva. Por estar localizado sobre a laje de um banheiro mais baixo que o local de coleta, o abastecimento ocorre por gravidade. Para época de estiagem o sistema possui uma linha de abastecimento de água potável ligada diretamente na parte inferior interna do reservatório com uma válvula de retenção que impede a contaminação cruzada e garante um abastecimento mínimo de ¼ do volume do reservatório deixando um espaço de ¾ vago para ser ocupado no início das chuvas. Sendo assim, somente quando o reservatório atingir nível inferior a ¼ da sua capacidade o sistema será alimentado com água potável. Observação: A residência possui também um reservatório exclusivo para abastecimento de água potável.”

Imagem: sistema de coleta do site ECONservar e Casa.com.br

O site ECOnservar traz uma interessante aplicação para aproveitamento da água de chuva. Na ilustração, temos um esquema de como fazer captação de água da chuva. A chuva cai nos telhados, é recolhida pelas calhas, passa por um filtro que retêm sujeiras como folhas e fica armazenada na cisterna enterrada. Uma bomba envia a água da cisterna para a caixa d’água elevada. A partir da caixa d’água, a água da chuva é distribuída para o vaso sanitário, a irrigação do jardim, o tanque de lavar roupa e a máquina de lavar.

A captação de água da chuva pode ser aplicada em residências, condomínios, prédios comerciais e industriais. Seu custo ainda é alto, mas vai se pagando aos poucos com a economia na conta de água. O consumo de água tratada em uma residência pode cair a menos da metade com a instalação de um sistema de captação de água.

Pense nisso e bons projetos !

Fonte: Jornal da UNICAMP, site da UNIPAC Bom Despacho, site ECOnservar, site Casa.com.br, site Aguaonline.com.br

Painel

Opinião do Especialista
Reduzindo custos com VoIP: Dependendo do ramo de atuação da empresa, despesas
com telecomunicações correspondem a boa parte dos custos fixos envolvidos em
sua operação. Entretanto, com a utilização da tecnologia VoIP, torna-se
possível reduzir consideravelmente essas despesas sem prejuízo na realização de
ligações telefônicas, sejam elas locais ou até mesmo internacionais.VoIP é a sigla de Voice
over Internet Protocol
(Voz sobre o Protocolo da Internet), que consiste em
um método capaz de transformar sinais analógicos de áudio em dados digitais, os
quais podem ser transmitidos pela internet. Em outras palavras, podemos dizer
que é uma tecnologia que nos permite realizar ligações utilizando a internet
como canal de comunicação, dispensando inclusive a necessidade de contratação
dos serviços oferecidos por companhias telefônicos.Mas como isso funciona na prática? A principal forma
de utilização consiste na instalação de um software no computador que irá
gerenciar todas as ligações realizadas. É necessário, ainda, possuir um
computador com acesso a internet, microfone e alto falantes. Instalado o
software neste ambiente, basta adicionar seus contatos e realizar as ligações,
tanto para outros computadores com o software instalado quanto para telefones
convencionais (fixos e móveis). Alguns softwares permitem também realizar
chamadas de vídeo, utilizando a própria câmera do computador, além de teleconferências,
onde é possível montar um ambiente com várias pessoas participando da mesma
ligação, inclusive com o compartilhamento de telas e vídeos durante a conversa.O Skype (http://www.skype.com/intl/pt-br/home/) é o
principal software de VoIP utilizado atualmente, sendo possível fazer sua
instalação sem custos para determinados tipos de usuários. Em Bom Despacho, a empresa
BD Online (http://www.bdonline.com.br/) disponibiliza planos empresariais e
residenciais baseados na tecnologia VoIP. Certamente vale a pena pesquisar a
viabilidade de utilização desta tecnologia, seja pela praticidade ou pela própria
redução de custos.
Fale com o Especialista: Prof. Eduardo Melo /  educmelo@gmail.com

Nota do colunista: em outubro/2012 os textos voltam a ter notas do cotidiano de Bom Despacho.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta