Jacinto Guerra

“Depois da cidade, o mundo; depois do mundo, as estrelas”.

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Neste ano de 2008, quando o Museu da Cidade comemora seu 10º Aniversário, é interessante lembrar que Bom Despacho, pequena cidade do interior de Minas, integra o privilegiado universo de apenas 25% dos municípios brasileiros que possuem um Museu, incluindo as capitais e cidades mais desenvolvidas do País.

Este fato representa ao mesmo tempo um privilégio e uma responsabilidade histórica com a cultura e a educação, no presente e no futuro de nossa terra.

Desta forma, há 10 anos, vencendo inúmeras dificuldades, uma pequena equipe de voluntários organizou o Museu da Cidade. Com a instituição da AMC e apoio da Prefeitura, o empreendimento consolidou-se e hoje é uma referência cultural importante, integrada ao Sistema Brasileiro de Museus.

“Entre nossas iniciativas de 2008, está o Projeto Garimpeiro da Memória, cuja finalidade principal é dotar o Museu da Cidade de um número mais expressivo de fotos e documentos históricos ainda desconhecidos do grande público, porque pertencem e se encontram sob a guarda de cidadãos, empresas e instituições diversas”, afirma Nilce Coutinho Guerra, museóloga e diretora do Museu da Cidade que, atuando como voluntária, desenvolve em Brasília as atividades de planejamento, estudos e representação institucional, enquanto em Bom Despacho, para onde viaja periodicamente, responsabiliza-se pela organização técnica e artística do Museu e de seus eventos e promoções culturais.

Os documentos do Garimpeiro da Memória, que constituem peças importantes de nossa história, estarão à disposição do público nas exposições do Museu e na página eletrônica Senhora do Sol, em seu endereço www.bomdespachomg.com.br, uma revista de cultura que, pela internet, divulga o museu e a cidade nos lugares mais diversos do mundo.

Para desenvolver os trabalhos do Projeto Garimpeiro da Memória, a diretoria do Museu do Cidade e a AMC constituíram uma equipe integrada pelo engenheiro Ítalo Coutinho, que elaborou seu planejamento estratégico e, como voluntário, será o coordenador do Projeto, tendo como pesquisadora a estagiária Beatriz Amaral, aluna da Unipac – Universidade Presidente Antônio Carlos, cujo trabalho terá patrocínio da Saletto Engenharia de Serviços.

O presidente da AMC – Associação Museu da Cidade, empresário Julio Benigno Fernández, informa que “o Projeto Garimpeiro da Memória é uma das prioridades do Museu, integra-se no planejamento da instituição e terá o apoio técnico, logístico e administrativo de historiadores, professores, empresários e outros cidadãos que formam o quadro de colaboradores do Museu da Cidade/AMC”.

Manifestando sua confiança nos bons resultados com o Garimpeiro da Memória, os dirigentes e voluntários do Museu da Cidade solicitam o apoio dos cidadãos, empresas e instituições que desejam fazer do nosso patrimônio documental e histórico um instrumento de estudos e pesquisas em benefício do futuro de Bom Despacho.

Ao lançar um projeto que integra, em 2008, as comemorações do Ano Ibero-Americano dos Museus, Bom Despacho e seu Museu da Cidade dirigem-se aos municípios do Brasil, dos nossos vizinhos do Mercosul, especialmente da Argentina e de outros países amigos, destacando Portugal e as outras nações de Língua Portuguesa – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Timor e São Tomé e Príncipe –, lembrando uma frase-símbolo do Sistema de Museus do Rio Grande do Sul: Museu, toda cidade merece o seu.

O coordenador do projeto, Ítalo Coutinho, informa que os cidadãos, empresas e instituições interessadas em participar do Garimpeiro da Memória – inclusive em lugares distantes de Bom Despacho, com apoio, idéias, comentários e sugestões – poderão entrar em contato direto com o www.bomdespachomg.com.br ou com o endereço eletrônico contato@bomdespachomg.com.br que, na internet, integram o Sistema de Comunicação Senhora do Sol.


Posts Relacionados

Deixe uma resposta