Carta aberta ao bom velhinho: venha mais cedo esse ano

 

Já era hora de você trocar essa roupa de morador das regiões nórdicas e mudar para um figurino tropical. Digo isso porque precisamos de sua presença mais contemporânea e customizada para Bom Despacho. Se a esperança foi o principal mote que lhe deram como bandeira, se a ingenuidade com expectativa é o seu combustível, precisamos muito de tudo isso em cada parte da nossa cidade.

 

Para alguns pequeninos você representa o bônus de boas ações, representa e permeia esse imaginário com muito glamour e recompensas. Fez tudo certinho, você aparece com o presente nas festas de final de ano, pisou na bola, aí a história é diferente: castigo material em mentes imateriais.

 

Pois bem, Sr. Papai Noel, essa semana nossa cidade teve eventos terríveis: apreensões de drogas, em uma foram quase 7 kg da maldita e com adolescentes de 14 anos encontraram mais de 70 “buchinhas” de cânhamo (e suas variações e acrônicos).

 

Para um outro amigo seu, o Adam Smith (estudioso da economia), se tem gente querendo comprar é porque tem gente que garante a venda, e vice versa, se foram apanhados traficando é porque a cidade está infestada de usuários e pequenos traficantes.

 

Sabe Noel, quando eu tinha meus 8 a 10 anos, pedia sempre nas minhas orações para que quando chegasse aos 15 jamais me aproximasse desse mundo sombrio e sem voltas que é o calabouço dos tóxicos e toxicomaníacos. Acredite, consegui passar ileso por tudo isso e jamais me fez falta conhecer uma substância diferente para povoar meu imaginário e satisfazer angústias ou potencializar sensações.

 

Mas somos todos diferentes, as oportunidades não nos chegam da mesma forma. Estudei em escola pública, hoje é quase um pré-vestibular para a criminalidade. A escola paga (dita particular) também não foge muito de tudo isso, lá estão parte dos demandantes de Adam Smith a Fernandinho Beira-mar.

 

Sem viajar muito em todo esse sofismo, vou ser direto: mande antecipadamente e urgentemente milhares de presentes em forma de bons conselhos para a meninada do agora. Leve um sopro de verdade para autoridades, para que tenham coragem e vontade da mudança.

 

A coisa está feia Papai Noel, indiferente se tivemos uma prole cometendo bons ou maus atos durante o ano, todos precisam ganhar de presente orientação e firmeza para que não se percam. Como nem todos têm as mesmas oportunidades, vivemos num universo de recursos escassos, pelo menos leve a eles dignidade e paz nos corações.

 

Não precisa este ano trazer um presente sequer para mim, também porque não fui um bom menino assim tão merecedor. Mas o mais  importante, troque o meu abstrato prêmio por objetivas ações de combate à toda essa criminalidade. Começamos a viver uma guerra civil contra tudo isso, mas o bem sempre vence no final, só te peço para não ser tão no final assim.

 

Esperançosamente,

 

Olati , um menino das perninhas secas e cheias de energia.

 

PS: Você leitor, ajude a combater esse mal que assola Bom Despacho, faça denúncias anônimas, não permita que tudo isso continue. Não permita que a droga chegue na sua casa de forma alguma. Ligue agora para 181 e faça sua denúncia. O futuro de milhares de bondespachenses está nas suas mãos.

 

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta