Cuidado com o produto “xing-ling”

Final do ano de 2010 registrou a maior compra de eletrônicos já feita nesse período no Brasil. O recente pacote de arrocho do crédito baixado pelo governo tirou perto de R$ 2 bilhões do consumo no fim do ano. Mesmo assim, sustentado pelo aumento da renda e do emprego e pelo maior número de trabalhadores que estão recebendo o 13º salário, esse Natal foi o melhor da década. As vendas do comércio em dezembro devem atingir R$ 96,2 bilhões, segundo cálculos da MB Associados.

Toda essa sede de compras faz o consumidor procurar produtos de origens variadas. O derrame de mercadorias falsificadas ou sem controle do Governo tem crescido a cada ano, mesmo com as operações de coibição da Polícia Federal. Aí que mora o perigo: produtos não-homologados, ou seja, que não foram testados e aprovados por algum órgão federal incorrerão em sérios riscos para a saúde de quem os compra.

Todo aparelho celular, e seus acessórios (bateria, carregador, cabo de transmissão de dados) são testados e homologados pela Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL). O aparelho adquirido mais barato em sites da internet ou mercados populares, que não contem essa homologação, poderão gerar maus à saúde de quem os utiliza. O aparelho celular que não tem sua freqüência de onda devidamente ajustada, poderá vir a queimar o usuário, pois as ondas são próximas de um micro-ondas que temos em nossas cozinhas. A própria Motorola tempos atrás passou por isso com um aparelho que teve um lote comercializado sem passar pelo CQ (Controle de Qualidade). Para saber se o aparelho foi homologado (testado e aprovado) veja um dos selos abaixo foi afixado na bateria, aparelho ou qualquer acessório:

Reprodução da internet de um selo da ANATEL

Selo da ANATEL aplicado em uma bateria de celular

Risco também para os brinquedos: a maioria dos objetos apreendidos vêm da China. O Paraguai deixou de ser o número um em falsificações. O perigo dos brinquedos falsos está na falta de segurança para crianças. Caixas de lápis Looney Tunes, por exemplo, contêm tinta tóxica. Bonecos soltam peças facilmente, que podem ser engolidas por crianças pequenas. Alguns chegam ao ponto de copiar o selo de segurança do Inmetro na embalagem. Uma pista para reconhecer falsificados está no preço. Enquanto uma caixa de lápis Faber-Castell custa quase vinte reais, a falsificada é vendida por menos de três reais.

O barato que vai sair caro, uma vez que os pais não ficam atentos para essas irregularidades e aceitam ou compram presentes e brinquedos sem o selo abaixo:

Selo de segurança do brinquedo emitido pelo Inmetro

Não aceite a venda desses produtos no comércio. Prejudica aqueles que estão na legalidade e trazem sérios danos à saúde pública. Denuncie, ligue para 181 e relate a falsificação ou a venda de produtos não-homologados.

Rápidas e Rasteiras:

Nova Paróquia: a comunidade do bairro do Rosário está em festa pois no próximo dia 22/01 nossa cidade ganha mais uma paróquia, Nossa Senhora do Rosário. Seu pároco será o jovem Padre Cristiano que fez estágio na paróquia de São José antes de ser ordenado. Parabéns a todos e ao padre Cristiano muita energia positiva para levar adiante os seus projetos e da comunidade.

Parque de Exposições: estão a todo vapor as demolições das antigas construções dentro do parque de exposições. Fora recomendado pelo corpo de bombeiros que interditou o parque por questões de segurança. Elaboraram um novo projeto visando maior segurança com mais portões e também serão construídos banheiros decentes para a utilização do público. De toda forma a comunidade espera é a construção de um novo parque em outro local mais adequado, pois o atual parque encontra-se em área residencial e quando acontecem shows o incômodo para os moradores próximos é muito grande.

Audiência Pública: apesar da pouca divulgação, da pequena participação popular e da data foi realizada mais a uma audiência pública da Saúde demonstrando os trabalhos, as conquistas, os gastos e as dificuldades do setor.Não podemos negar que ocorreram avanços importantes.Para 2011 ficou acertado um calendário prévio, uma melhor divulgação para trazer as pessoas para participarem. Sempre é de extrema necessidade a participação das pessoas levando suas criticas e também oferecendo sugestões.

Alô da semana: para o Carlos Eduardo (Cadú da Edifica), que em conjunto com seu pai estão fazendo grandes obras em Bom Despacho, Nova Serrana e Região, gerando emprego e renda para nosso município.

Semana que vem: vamos ter uma nova coluna, versão 2011, mais interativa com o leitor, cheia de informações e potocas, histórias e estórias.

Exemplo de união: foi o natal solidário que envolveu diversas entidades de nossa cidade.

Este e outros artigos você encontra no blog HTTP://www.www.italonaweb.com.br

Contatos para essa coluna pelo e-mail engenharia@saletto.com.br.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta