No ano de 2015 a ONU realizou pesquisas no mundo inteiro o que gerou um importante relatório. A escassez de água afetará dois terços da população mundial em 2050. Ou seja, trabalho e dedicação serão necessários para garantir água potável e segurança alimentar para todos. Algumas medidas que podem amenizar a questão do gasto individual de água são: ser vegetariano uma vez por semana, aprender a economizar água no dia a dia do condomínio ou na hora de lavar louça; mas uma alternativa que vem se alçando recentemente é o uso da cisterna.

 

Apesar de uma tarefa relativamente simples, armazenar água de chuva para posterior uso requer alguns cuidados. Mesmo a água que cai direto das nuvens pode conter poluentes do ar e até mesmo fungos e bactérias. Esses elementos podem causar enfermidades ao homem e animais, em uso contínuo.

 

Os principais coletores são os telhados de nossas casas e empresas. Neles podem conter sujeira, insetos, fezes de pássaros, cobre e arsênico. A água recolhida bruta não deve ser utilizada para consumo humano ou animal, mas para aguar plantas, lavar áreas comuns. Caso seja utilizada para consumo deve antes passar por um sistema de filtragem adequado.

 

O IPOT, instituto de pesquisa da USP em São, alerta para desprezar as primeiras chuvas. São elas que vão arrastar os poluentes presentes no ar e lavar a sujeira acumulada na área de captação. As recomendações técnicas indicam um descarte em torno de um a dois litros de água da primeira chuva para cada metro quadrado de telhado. Assim, se a cobertura tem 20 metros quadrados, é necessário desconsiderar um volume entre 20 e 40 litros.

 

Para o tratamento das águas pluviais, o mínimo a fazer envolve não somente o descarte das primeiras águas, mas a remoção dos sólidos, como folhas, galhos e areia, por meio da utilização de filtro ou tela. “É recomendada a desinfecção com compostos de cloro, quando existir a possibilidade de contato da água com a pele do usuário ou quando o tempo de armazenamento for longo,” esclarece o pesquisador do IPT, Wolney Alves.

 

Caso você venha a coletar água da chuva existem algumas coisas que precisa lembrar:

 

1. Deixe a água da chuva limpar o seu telhado por pelo menos cinco minutos antes de começar a coletar a água. Isso já irá remover grande parte dos contaminantes;

2. Tenha algum filtro antes do barril que seja capaz de retirar da água as partículas grandes como insetos, folhas e semelhantes;

3. Depois disso, pegue a água coletada e faça todo o processo de purificação. Aqui estamos falando da filtragem e purificação completa, se possível incluindo pastilhas de cloro.

 

Não encontrando calhas no seu telhado pode recorrer a canos de pvc de 75 mm. Basta cortá-los na metade e prendê-los no final das telhas. O seu barril de água não precisa ser chique, a única coisa que eu sugiro é que você pegue um barril preto para bloquear a luz solar e minimizar o crescimento de algas dentro dele. Se você puder, deixe este barril na sombra durante maior parte do dia.

 

Veja projeto de aluno da UNA Bom Despacho, exposto em 2012 aqui no Jornal de Negócios, para coletar água da chuva de modo barato e eficiente: http://bit.ly/2l0Sb0R

 

Fonte: Sobrevivencialismo.com ; Ecycle; Revista Inovação Tecnlógica e IPT (USP)

Posts Relacionados

Deixe uma resposta