Decisão do Brasileirão e as lições deixadas

Madrugada do dia 06 de dezembro de 2009, saímos de BH rumo à capital fluminense. Tempo de viagem: 5 horas e meia, aproximadamente. O tempo não contribuía muito, chuva e frio. A previsão no destino também não era favorável, chuva e mais chuva. A estrada foi findando, o céu abrindo, de repente à nossa frente o maior estádio de futebol do mundo e 90 mil torcedores rubro-negros. Euforia contagiante, há 17 anos a Gávea não recebia um título tão importante. 1 a 0 para o adversário: tristeza. 1 a 1: esperança. 2 a 1: uma vitória a caminho e muita agonia. Num átimo: Flamengo hexacampeão.

Do outro lado da história o flanelinha Galináceo guardava a vaga para seu arqui-rival Celestino. Sentimentos antagônicos, sensação de morrer na praia e do outro a expectativa de que poderia ter ido mais longe.

Nunca houvera um campeonato tão indefinido, tão competitivo e tão empolgante. O Brasil é o país do futebol, nesse domingo toda a população estava ansiosa pelas decisões.

Lição número 1: quem canta de campeão, morre na praia. A empresa que não sabe o momento certo de apresentar um produto ou de se colocar no mercado, pode perder oportunidades de negócios e quem sabe até fechar as portas.

Lição número 2: um time vencedor se faz com garotada, experientes e principalmente, com motivados. Não adianta ter a melhor equipe de funcionários, uma vez que eles não estejam entrosados e dispostos a colaborar para o crescimento do negócio, todos os esforços serão em vão.

Lição número 3: não perder o foco, pensar a longo prazo. Manter o negócio é tão difícil quanto conseguir um ou iniciar o empreendimento. Fica mais complicado quando não sabemos o que queremos, aí sim o dia-a-dia traz a impressão de que nada foi realizado.

Você conhece o Andrade, técnico do hexacampeonato do Flamengo? Permita-me apresentá-lo:

Depois que encerrou a brilhante carreira de jogador de futebol, Andrade se integrou novamente ao clube do seu coração, o Flamengo, a fim de assumir um cargo nos meandros técnicos. Foi ali que o ex-jogador se revelou também exímio observador, sendo mais tarde, testado no cargo de treinador. A primeira vez em que Andrade assumiu a equipe principal do Flamengo, data da demissão de Abel Braga no ano de 2004. Naquela ocasião Andrade comandou o clube interinamente em três jogos, até a chegada de Paulo César Gusmão.

Treze dias e três derrotas depois, PC foi preterido da função e lá estava novamente Andrade á frente do scratch rubro-negro, desta vez por mais dois jogos, até a chegada de Ricardo Gomes. O fato é que o clube não tinha grandes pretensões e era tecnicamente fraco, de forma que, Ricardo também não suportou a pressão e abandonou o cargo, dando lugar novamente a Andrade. Era aquela a oportunidade que o ex jogador tinha para demonstrar sua destreza á frente do Mais Querido do Brasil, já que a diretoria enfim o confiara o cargo de treinador interino até o fim da temporada, e ainda mais, uma árdua missão de livrar a equipe do rebaixamento que assombrava a Gávea em 2004.

Naquele ano Andrade conseguiu uma arrancada e por conseguinte livrou o Fla da degola, no entanto, a diretoria preferiu tentar mais uma vez que outro treinador assumisse a equipe ao invés do próprio ex-jogador.

Não demorou a que o então novo técnico Júlio César Leal pedisse as contas e que Andrade mais uma vez assumisse o Flamengo em outra partida, ao menos, até a efetivação de Cuca que à época chegaria para a sua primeira passagem na Gávea. Naquela época conturbada em que o clube vivia, Cuca logo se desentendeu com membros da diretoria e se desligou do Mais Querido do Brasil, para que mais uma vez Andrade comandasse a equipe em duas partidas, até a chegada do novo técnico – Celso Roth desta vez.

A estadia de Roth no Flamengo durou pouco mais de três meses. Com sua demissão, Andrade conseguiu a sua maior continuidade no cargo de treinador. Desta vez foram doze jogos á beira do gramado comandando a equipe principal, no entanto, os maus resultados e principalmente a péssima situação em que o clube se encontrava no Campeonato Brasileiro fizeram com que Andrade novamente voltasse ao cargo de auxiliar técnico. Desde aquele ano Andrade se manteve no Fla. Homem de confiança de Joel Santana, seu bom senso e poder de observação fizeram com que a história se repetisse com Caio Júnior e Cuca. Na saída do último, que aconteceu em meados de 2009, Andrade mais uma vez assumiu o time profissional do Fla interinamente, àquela altura porém, o próprio ex-jogador declarou a um site especializado que não tinha expectativas de ser efetivado. Apesar disso, as vitórias conquistadas pelo time, que voltou a se mostrar aguerrido, fizeram com que Andrade fosse se mantendo no cargo.

Você é um Andrade nos negócios?

O artigo desta semana contou com textos do site http://www.flamengo.com.br/flapedia/.

Foto: Maracanã vibrando com a vitória do Flamengo.

Rápidas e Rasteiras:

Direcional vai implementar nova rodada de captação: a construtora e incorporadora mineira Direcional Engenharia S/A fará novo lançamento de ações. A empresa pretende captar R$ 32,608 milhões. Do total, R$ 8,152 milhões serão destinados à elevação do capital social para R$ 323,312 milhões.

Produção está no limite: Nova Serrana se deu muito bem nesta crise, me disseram que o consumo de energia atingiu o limite da subestação, não podem abrir mais fábricas por enquanto, pois não há oferta suficiente.

Eleições no CEASF: o Clube de Engenheiros e Arquitetos do Alto São Francisco irá realizar no próximo dia 14 de dezembro, segunda. É necessário confirmar presença pelo e-mail ceasfbd@hotmail.com ou pelo telefone 3522-2575.

Conferência de Saúde: foi realizada no último sábado a conferência municipal de Saúde no auditório do 7o. Batalhão com uma boa participação popular. Na ocasião, os presentes discutiram e elegeram prioridades para a construção do plano municipal de saúde para ser executado nos próximos 4 anos. Estiveram presentes o promotor Luciano,os vereadores Ricardo Alvarenga e Fernando Cabral, além dos diversos representantes da comunidade.

Cultura: tomou posse na última quarta-feira os novos conselheiros de políticas culturais de Bom Despacho. Cumprimentamos os novos conselheiros e desejamos que façam um grande trabalho em prol de nossa cidade e sua veia cultural.

Conselho da Merenda Escolar: tem realizado um importante e voluntário trabalho na busca de melhorias para que os alunos recebam boa alimentação. Parabéns aos envolvidos para garantir o bom emprego do dinheiro público e a saúde de nossas crianças e adolescentes.

Prestigie o comércio local: neste Natal não compre em outras cidades, compre no comércio de Bom Despacho. Procure por presentes feitos na nossa região, como por exemplo o artesanato que todo sábado alegra as manhãs de quem passa na Praça da Matriz.

Governo anuncia medidas para aumentar crédito às empresas: o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que vai reforçar o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com R$ 80 bilhões para empréstimos em 2010 e 2011. É a segunda vez neste ano que a instituição tem um aumento de caixa, tendo recebido R$ 100 bilhões na operação anterior.

Ciclo-romaria: o número de participantes este ano foi menor que o esperado. Também, pudera, muita chuva, dia útil e atividades do final de ano fizeram com que nossos atletas não comparecessem em massa. Mas não faltou o Orlandão, ele aparece na foto, junto com um morador de alguma fazenda vizinha ao trecho escolhido.

Frase para nos acompanhar esta semana (em reflexão): “não reclame, faça acontecer”.

Ítalo Coutinho é Professor e Coordenador do Curso de Gestão Estratégica de Projetos e Empreendimentos da UNIPAC, contatos para essa coluna pelo e-mail engenharia@saletto.com.br.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta