Depois de muitos anos, Tróia recebe nova PCH

No último número do JORNAL DE NEGÓCIOS um edital de chamada pública pode ter passado despercebido por alguns. Mas a solicitação de audiência traz a tona um importante projeto para a nossa cidade: a construção e operação da pequena central hidrelétrica (PCH) localizada no Rio Lambari, na região conhecida como Tróia, abaixo da Usina da CIAB Elétrica.

O Projeto será conduzido pela empresa LUZBOA S/A, com sede em Belo Horizonte, produtora independente de energia com registro na ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). A empresa foi autorizada a estabelecer-se como produtora independente de energia mediante a implantação e exploração da pequena central hidrelétrica (PCH) Oliveira. A PCH, com 2,8 megawatts (MW) de capacidade instalada, será instalada no município mineiro de Oliveira.

O empreendimento terá redução de 50% nas tarifas de uso dos sistemas elétricos de transmissão (TUST) e de distribuição (TUSD) que incidirá na produção e no consumo da energia elétrica comercializada, desde que a potência injetada não seja superior a 30 MW.

O website da consultoria portuguesa ECOPROGRESSO.PT, explicou que a LUZBOA tem como principal objetivo contribuir para geração de eletricidade a partir de fontes renováveis que tenham baixo impacto ambiental e contribuam para um desenvolvimento sustentado, sendo por isso a aposta da empresa, as pequenas centrais hidrelétricas (PCHs).

O projeto em questão constitui um conjunto de quatro PCHs a fio d’água com um total de 14,7 MW, localizadas em diferentes Municípios do Estado de Minas Gerais, a saber:

1. Oliveira, localizada no Estado de Minas Gerias, mais concretamente no município de Oliveira, no leito do Rio Jacaré, esta PCH tem uma potência instalada de 2,8MW e consiste num conjunto de 2 turbinas de 1,4MW cada.

2. Nepomuceno, localizada no Estado de Minas Gerais, mais concretamente no município de Nepomuceno, no leito do Rio Cervo, esta PCH tem uma potência instalada de 3,4MW e consiste num conjunto de 2 turbinas de 1,75MW cada.

3. Tróia, localizada no Estado de Minas Gerias, mais concretamente entre os municípios de Bom Despacho e Leandro Ferreira, no leito do Rio Lambari, esta PCH tem uma potência instalada de 7MW e consiste num conjunto de 2 turbinas de 3,66MW cada.

4. Couro do Cervo, Localizada no Estado de Minas Gerias, mais concretamente entre os municípios de Carmo da Cachoeira e Nepomuceno, no leito do Rio Ribeirão São João, esta PCH tem uma potência instalada de 1,5MW e consiste num conjunto de 2 turbinas de 0,750MW cada.

O projeto da Luzboa dá diretamente resposta ao que é o desenvolvimento sustentável, pois por um lado promove o aumento de geração de eletricidade para entrega à rede Nacional Brasileira essencial para acompanhar o progresso dos diferentes setores de atividade e por outro está gerando essa eletricidade recorrendo a uma fonte de energia renovável que não só evita as emissões de gases com efeito de estufa (CO2) como também por serem pequenas centrais hidrelétricas a fio d’ água, seu impacto no ambiente é o menor possível.

Segundo o Instituto de Água de Minas Gerais (IGAM) a Luzboa protocolou a outorga de número 5098/2009. Desta forma a nossa cidade contará com 2 PCH´s, podendo além de ser auto-suficiente em energia elétrica, também vender o excedente à CEMIG.

Mais informações sobre a CIAB Elétrica em: http://www.ciabbd.com.br

Sobre a LUZBOA, projeto detalhado e contato, acesse http://www.twitter.com/italoazeredo

Rápidas e Rasteiras:

Alunos da PUC Minas visitam o aterro sanitário: no último domingo de setembro, dia 27, os alunos do curso de Pós-graduação em Gestão de Projetos de Engenharia puderam conhecer o atual aterro sanitário de Bom Despacho. Na visita foi constatado diversas irregularidades, o que será apresentado no trabalho que estão desenvolvendo e será apresentado em conjunto com uma série de alternativas. Na foto o vereador Ricardo Alvarenga e os alunos vindos de Belo Horizonte.

[ foto em anexo ao e-mail]

Para quem acha que Bom Despacho não oferece oportunidades: o Sesc Laces tem planos de ampliação (inclusive um poliesportivo para atender a região); o Supermercado Fidelis está construindo seu Atacadão às margens da BR-262; Cooperbom amplia e diversifica seus negócios (posto de gasolina em Estrela do Indaiá, fábrica de rações).

Agora para quem diz por aí que a cidade é carente de eventos culturais: produções teatrais, apresentação de músicos da cidade, bandas de todos os estilos musicais, museu ferroviário reformado, bares temáticos, feira do Livro do Sesc Laces, Noite Italiana no final do mês de outubro e muito mais na AGENDA desta edição.

2016 é ano de Olimpíada no Brasil: daqui a 7 anos, é tempo de sobra para prepararmos atletas nas modalidades de futebol, voleibol, mountain bike. Fica aqui a dica para a Secretaria de Esportes da cidade saber onde investir. Pensar além do mandato de 4 anos é uma visão nobre para poucos dirigentes públicos.

Despedida do SESC Laces: quem deixou a gerência da unidade de Bom Despacho foi o Flávio Pereira da Silva, que há 32 anos trabalha na entidade. A ele nossos votos de felicidades e nosso agradecimento pelo que fez pela cultura, esporte e música em nossa cidade. Veja trecho da correspondência enviada à autoridades na cidade: “…Durante o período que estive à frente do SESC Laces BD, conseguimos atuar junto às crianças da cidade, especialmente nas regiões mais carentes. Além das ruas de lazer, das Estações de saúde, das Contações de histórias, do Cinema no SESC, realizamos ações nas escolas, creches, hospitais e comunidades. Recebemos excursões no SESC, em projetos esportivos, educacionais e culturais. Estivemos nas empresas com a ginástica laboral e a biblioteca itinerante. Com Entidades e Associações fizemos blitz educativa, palestras, oficinas de geração de renda, campanhas de saúde e outras ações. Vários shows e programação cultural diversificada deram alegria aos jovens de todas as idades, nossos espaços e estrutura foram disponibilizados para vários eventos culturais, educacionais e de interesse da cidade como feiras culturais, do livro, da cachaça, do artesanato, das pedras semi-preciosas, etc. Dentro de nossa Unidade facilitamos ao máximo a realização de atividades com locação de espaços para casamentos, aniversários, formaturas, convenções, festivais, etc, beneficiando grande público. Nossas ações ultrapassaram os muros do SESC e os limites de Bom Despacho atendendo a quase 30 cidades e distritos da região. Acredito que os objetivos tenham sido atendidos, embora muito ainda precisa ser feito…”

Posts Relacionados

Deixe uma resposta