São diversos os fatores que afetam diretamente a produtividade de pessoas, máquinas e sistemas, em se tratando de projetos de Engenharia e Construção. Ambiente hostil de trabalho, ferramental insuficiente ou ineficiente, número menor de colaboradores, enfim, as causas são muitas e coloca o Brasil como um dos países com mão de obra mais improdutiva do mundo.

Avaliar essas causas e suas consequências, mensurar e avaliar os prejuízos que aconteceram, são atividades pouco exploradas e que para as quais não existem normas claras para os cálculos. A mensuração da baixa produtividade frente ao que foi planejado é tarefa do Engenheiro e cabe a ele trabalhar com critérios claros e de consenso de contratante e contratada.

images

 

Quando o Engenheiro Orçamentista realiza o estudo do projeto para mensurar histograma de mão de obra e outros recursos para o projeto, ele precisa utilizar índices confiáveis e atualizados com o ambiente onde será executado o empreendimento. Por muitas vezes índices de terceiros são utilizados, o que não necessariamente irá representar a realidade. Quando ganha-se o projeto as dificuldades começam a aparecer.

Por isso que o trabalho a seguir tenha sua relevância por apresentar um estudo com foco na execução de serviços, de forma se obter uma base de dados para quantificação e estimativa de homem hora para suporte a avaliação de produtividade.

Artigo completo apresentado no COBREAP 2015: clique aqui

Apresentação (PPT): clique aqui

Foto do evento:

IMG_0454
Filgueiras, Ítalo Coutinho – participação no COBREAP 2015

 

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta