Minha luta contra o relógio e contra essa idiotice do Estado Brasileiro começa dia 20 de outubro (domingo que vem).

Explico: o horário de verão já tem data para começar em 2013, será no dia 20 de outubro. Por isso, à meia-noite do terceiro domingo do mês, população dos 10 estados participantes e do Distrito Federal terão que adiantar o relógio em uma hora. A mudança de horário vai valer até o dia 16 de fevereiro de 2014.

591_341600719269024_442237397_n

horário de verão no Brasil foi adotado pela primeira vez em 1 de outubro de 1931, através do Decreto 20.466, abrangendo todo o território nacional. Houve várias vezes em que não foi adotado. Desde 1985 o horário de verão acontece anualmente. Nesse período a abrangência, inicialmente nacional, foi reduzida sucessivas vezes até que em 2003 atingiu a atual.

A economia do último horário de verão (2012-2013) foi de 4,5% ou R$200 milhões. Mas quem se beneficiou? São resultados apresentados por órgãos governamentais e que na prática não representa muita coisa. Se desde 1985 existe anualmente, então já se passaram 27 edições, vamos fazer uma conta rápida, se em cada vez economizou R$200 milhões então poderia ter sido arrecado um total de R$5,4 Bilhões. Para onde foi esse dinheiro? Bom se objetivamente tivesse sido investido em melhoria no nosso parque elétrico, desde a eficiência das unidades geradoras, passando pela transmissão e até chegar na distribuição para nossa residências, com certeza era um montante mais que suficiente para inovar e manter economias muito maiores.

Pensando em nossas casa: acordamos mais cedo, assim, como nesse período em alguns locais do país estará mais frio o chuveiro terá que ser colocado no modo inverno, luzes da casa serão acesas para fazer o café. Na volta para casa o contrário, luz natural, talvez alguma economia. Mas o balanço energético não fecha e sinceramente consultei minhas contas de energia nesse período e não vi nada de espetacular. Cadê os 4,5% de economia que o Governo diz ter acontecido? Para mim nada foi aproveitado.

Será que teremos salvação? Tramitam na Câmara dos Deputados três projetos de lei, de autoria dos deputados Mário de Oliveira (PSC-MG), Armando Abílio (PTB-PB) e Valdir Colatto (PMDB-SC), que pretendem abolir o horário de verão no Brasil. A justificativa apresentada é que os benefícios com a redução da carga máxima de energia elétrica em horário de pico não atingem a maior parte dos cidadãos, enquanto que os prejuízos à saúde e à segurança pública17 afetam principalmente pessoas que precisam acordar cedo e ir à escola ou ao trabalho enquanto as ruas ainda estão escuras.

Como não tem como resolver esse problema de forma democrática e inteligente, o melhor é acordar junto com as galinhas, contemplar o desconforto por quase 1 mês, aproveitar a noite que ainda não veio e torcer para 16 de fevereiro de 2014 chegar urgentemente!

Pelo menos assim você já acostumou e acorda mais cedo.

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta