Fábrica de tintas na cidade produzirá para MG e outros estados

Além disso, gerar mais empregos. Continuando a série de entrevistas com os empresários e empreendedores em nossa cidade, esta semana conversei com o Eduardo Lúcio de Oliveira, filho de Elcio Lúcio e Narcisa Araújo Oliveira. Formado em Administração de Empresas, seu primeiro emprego foi no comércio de seu avô Pedrinho e logo depois se tornou menor aprendiz na agência da Caixa Federal, posteriormente passou a ser empresário.

Ítalo – Você vem de uma família de empresários e comerciantes, qual o legado deles para você?

Eduardo – Meu avô Pedrinho, que foi comerciante a vida toda , foi meu primeiro professor na vida profissional ele foi para mim exemplo de honestidade, justiça, dignidade, bom caráter , este legado levarei para a vida toda.

Ítalo – Sobre o empreendimento da Maxvinil, como se iniciou este projeto?

Eduardo – A identificação do negócio e a consolidação do investimento até a implantação da fábrica, iniciou há dois anos atrás. Mas, desde do ano 2000, já trabalhávamos com a empresa Maxvinil Cuiabá em representação, este processo nos fez identificar uma oportunidade de possuir uma fábrica regional. A consolidação veio com muito trabalho e esforço de todos os colaboradores que direto ou indiretamente investiram neste sonho.

Ítalo – Quantos empregos o empreendimento irá gerar para BD?

Eduardo – Empregos diretos serão aproximadamente 40 e indiretos 100. Nossos colaboradores serão divididas entre profissionais qualificados para suas funções especificas, técnicos e graduados.

Ítalo – Quais os números da produção?

Eduardo – Produção inicial será de 8010 litros hora, equivalente a 445 latas de 18 litros por hora . A Maxvinil possui mais 04 unidades, sendo em Cuiabá – Mt, Campo Grande- MS, Goiânia-GO e Recife – PE. Inicialmente serão fabricados os produtos de toda linha de a base de água.

Ítalo – Quais mercados serão atendidos?

Eduardo – Inicialmente atenderemos os estados de MG, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Os projetos de expansão já estão em análise e posteriormente serão informados à comunidade e colocados em execução.

Ítalo – Por que Bom Despacho foi escolhida para acolher o empreendimento? O que falta das autoridades municipais e estaduais para ampliar nosso parque fabril?

Eduardo – Pela localização estratégica e por sermos filhos desta terra e acreditarmos em seu potencial. Tivemos todo apoio das autoridades municipais no que diz respeito à implantação desta unidade. No âmbito estadual necessitamos de mais apoio no que diz respeito a parte tributária, pois enfrentamos uma guerra fiscal na qual saímos em desvantagem em relação a outros estados que oferecem incentivos fiscais.

Rápidas e Rasteiras

Prestação de Contas do Município: será realizado no próximo dia 27 de maio, a partir das 18:30 horas na Câmara Municipal uma audiência pública para prestação de contas dos gastos do município de Bom Despacho referente ao ano de 2008, bem como a apresentação do sistema municipal de saúde. O evento será promovido pela Câmara juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde com o apoio do Ministério Público,a presença da população é imprescindível.

Curso de Museologia: ainda estão abertas as inscrições. Em parceria com o Sesc-MG, o MdC-Museu da Cidade promove em Bom Despacho, no dia 6 de junho, sábado, um Curso-Oficina de Museologia, com teoria e prática, relato de experiências e apresentação de vídeo, num total de 10 horas-aulas. Maiores informações e inscrições, por e-mail, com o Professor Jacinto Guerra (jacinto.guerra@rbsturbo.com.br).

Bom Despacho 97 anos: daqui a 2 semanas a cidade comemora quase 1 século de emancipação política. Até o momento o poder público e nenhuma iniciativa privada (associações, centro de arte e cultura, casas de serviço, etc) não se manifestaram para os preparativos do centenário.

A universalidade da Universidade: foi isso que vimos acontecer na 3ª Onda Científica promovida pela UNIPAC nos dias 6 e 7 de maio. Fui convidado a participar como moderador de uma mesa redonda, onde discutimos as questões do impacto da crise mundial nos negócios da nossa cidade e região. Quando cheguei toda a comunidade estudantil estava bastante animada, lotando as salas de apresentações, os stands. Haviam muitas pessoas da cidade participando. Parabéns à direção do evento, o conhecimento quando é distribuído traz bons frutos. Não basta termos uma sociedade de letrados, precisamos aproximá-los da nossa comunidade.

Santa Casa agradece deputado: a entidade mantenedora enviou carta ao Deputado Federal Jaiminho Martins, agradecendo a verba recebida no valor de R$450 mil reais.

Obras na BR262 e os perigos no trânsito: os trabalhos de terraplanagem no trecho Betim-Nova Serrana estão bem adiantados. O problema é que a indicação das obras está muito falha, causando grande perigo para quem trafega. Redobrar a atenção e evitar viajar à noite são algumas medidas a serem tomadas.

141 postos de trabalhos a menos: este é o saldo entre agosto de 2008 e maio de 2009, referente ao número de empregos no município de Bom Despacho. Os dados são do Ministério do Trabalho (CAGED), mas o que vimos na cidade é um número maior de desempregados.

Ítalo Coutinho é Professor e Coordenador do Curso de Gestão Estratégica de Projetos e Empreendimentos da UNIPAC, contatos para essa coluna pelo e-mail engenharia@saletto.com.br.

Posts Relacionados

2 thoughts on “Fábrica de tintas na cidade produzirá para MG e outros estados

  1. sou um vendedor de tinta com farto conhecimento na area tcnica trabalhei 9 anos na sherwin williams depois como representante em atacadista no momento me encontro a disposição sem mais jose.

Deixe uma resposta