Lembra daquela frase “quando a vida lhe der limões, faça limonada”, pois é , quem empreende não esquece dela jamais. Já vendi manga, mexerica, picolé, jornal velho e até cabo para conectar a HP (calculadora) ao computador. Talvez esta minha aptidão veio do avô materno que comercializava de tudo, as famosas catiras. A gente aprende muita coisa com o dia-a-dia de vendas, desde a importância do encantamento ao cliente até como não tomar prejuízo.

Tem outro lado, meu amigo Alisson Melo diz que gosto muito desta palavra, é o Empreendedorismo. O próprio Alisson é um empreendedor nato. Fez 2 cursos de graduação que ao meu ver são complementares, direito e contabilidade. Trabalha na cidade no seu escritório e diversificou sua atuação. Recordo-me que começou cedo a trabalhar com outro empreendedor, Sr. Júlio Benigno, na área de pedras semi-preciosas e ornamentais.

Está percebendo? Empreendedores aprendem com outros empreendedores. A cultura do Empreendedorismo pode e deve ser explorada desde cedo. Não há nada de mal uma criança aprender a construir seus sonhos a partir dos seus esforços. No Canada pude conhecer um grupo de amiguinhos vendendo limonada e cookies. Os pais estavam próximos e davam total apoio.

Vai um copo de limonada aí? – Foto: Cataratas do Niagara, lado canadense.

Nos Estados Unidos um garoto chamado Jack, de 10 anos, queria comprar uma réplica de uma nave do universo Star Wars. Custavo 400 dólares americanos, o equivalente a R$1.500,00. Uma fortuna para uma criança tão nova. Foi aí que teve a ideia, orientado pelo pai, para montar uma barraquinha de vender limonada. Faturou 2 mil dólares!

Depois de perceber como isso seria promissor, o pai resolveu ensinar Educação Financeira e Empreendedora para Crianças. A barraquinha de venda de limonada é apenas o pano de fundo. O negócio deles deu tão certo que faturaram em 2015 o equivalente a R$84 mil. Nada mal para alguém que nem terminou o ensino médio.

Aqui está o pai do Jack e ele, conferindo as despesas – Foto: NYTimes

Mas nem tudo foram flores, para iniciar o negócio pegaram um empréstimo de US$5 mil. Este valor foi conseguido em um banco da sua cidade em Denver, que somente empresta a crianças e jovens que querem empreender. Hoje em dia eles já estão em 7 cidades e planejam crescer.

O modelo de negócios deles funciona mais ou menos assim: pelo site é possível agendar um dia ou uma semana para trabalhar no estande. Eles fornecem toda a matéria prima para a limonada. Assim a criança empreendedora foca apenas em realizar as vendas, conferir estoque, despesas e receitas. Cada um que participa ganha de 10 a 15% do que é comercializado, além de ser um aprendizado e tanto.

Jack Bonneau com suas amiguinhas em Denver – Foto: Website da Jack’s

O segredo para empreender e dar certo é antes de mais nada fazer um plano de negócios. Aventureiros que começam e fracassam no primeiro ano o mercado está cheio. Olha que eram até boas ideias, mas como todo bom conselho, os cemitérios estão cheios.

Vamos empreender e vender limonada? Quem quiser montar um negócio destes me chama que topo na hora.

Fontes:

  • Site da empresa do Jack: http://www.jacksstands.com/
  • Notícia completa do NYtimes: http://www.nytimes.com/2016/02/28/business/young-entrepreneurs-sweeten-the-lemonade-stand-model.html?_r=2

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta