Para quem acredita na vida, sempre é hora de aprender

Escrever semanalmente tem sido para mim motivo de muita dedicação e satisfação. Dedicação e desafio, pois não tenho ficado muito tempo em casa (BD) e satisfação por me colocar próximo de velhos e bons amigos.

Dessa vez fui me reencontrar com o Roberto, colega dos tempos de Colégio Tiradentes. Ele é neto do estimado Dr. Roberto de Melo Queiroz, que foi dentre outras importantes atividades, médico em nossa cidade. Esse reencontro foi possível devido à sua esposa, Cibele Oliveira, com que tive a oportunidade de um interessante bate-papo que agora vocês acompanham. Cibele é psicóloga, cantora e professora de canto. Mãe do Luca. Na sua infância estudou nas escolas Cel. Praxedes, onde começou sua “vida artística”, pois ficava encantada ao participar das apresentações de dança e canto, dirigidas por sua mãe, que era professora lá, e também no Colégio Tiradentes e no antigo “Industrial”, dirigido pelo Prof. Calais.

Ítalo – Como foi sua trajetória profissional?

Cibele – Vivi e trabalhei por 6 anos em Florianópolis, onde gravei meu primeiro Cd através do Prêmio Cultura Viva do Governo de SC. Já de volta à Minas (desde 2000), em BH trabalhei por 5 anos na Babaya Escola de Canto, no Centro Kala para Terceira Idade e no SESC . Em BD coordeno o Grupo de Seresta do SESC BD, ministro o Curso de Canto Popular e atendo pessoas de terceira idade, através de acompanhamentos terapêuticos. Também coordeno o Grupo de Vivências Terapêuticas, baseado na psicologia transpessoal, bioenergética, sistêmica e no yoga. No momento trabalho para o Show “Vozes da Terra”, que será realizado dia 05 de dezembro próximo, no SESC, através do qual reunirei vários artistas de nossa terra, tanto na música como na exposição de artes. 

Ítalo – O seu trabalho tem um lado social muito forte, qual a receita?

Cibele – Meu trabalho sempre foi baseado numa visão integral do ser humano. Acredito que para uma melhor qualidade de vida, devemos desenvolver em primeiro lugar nosso auto-conhecimento, nos responsabilizando por nossa existência e o princípio básico disto é que fazemos parte de um todo. Assim somos seres sociais que se relacionam e se integram todo o tempo, não havendo como trabalhar nossa vida de forma isolada. Tudo o que somos e fazemos reflete e é refletido em nossa vida social. Portanto a melhoria de nossa vida passa necessariamente pela consciência de nosso exercício como cidadãos. Sou uma pessoa e profissional atenta e ativa na comunidade que estou inserida e quando nos percebemos parte deste “todo” somos capazes de adquirir uma atitude positiva e integral – física, mental e espiritual –  diante da existência e realizar todo o potencial criativo que existe dentro de nós.

Ítalo – Para quem se interessa trabalhar nessa área, quais as dicas você daria ?

Cibele – Além da formação humana, através de experiências que possibilitem ampliar o auto-conhecimento, há de haver a formação científica, através de muito estudo, pesquisa e prática nesta área. E acima de tudo, superar o medo de entrar em contato com os outros e consigo mesmo. 

Ítalo – De onde surgiu a idéia de criar um grupo para discutir os problemas e propôr soluções no tocante á Cultura e Arte em BD ?

Cibele – Foi um encontro espontâneo, mas todos nós isoladamente e anteriormente já estávamos ávidos por trabalharmos pela cultura como grupo. O Curso de Gestão Cultural, oferecido pela Arcellor Mittal em nossa cidade, possibilitou que isto acontecesse. Desde outubro esse grupo assumiu a nova diretoria do Centro de Arte e Cultura e vamos precisar de toda a população para realizarmos os projetos que nossa cidade – tão rica em artistas, grupos e manifestações artístico-culturais. 

Ítalo – A cidade tem algumas instituições de assistencialismo, como você vê uma integração para que a atuação das mesmas seja mais forte ? Teria a ajuda de algum ógão público ?

Cibele – Não acredito em nenhuma instituição de cunho “assistencialista”, pois sei que mesmo com inúmeras limitações, todo o ser humano é capaz de se fortalecer e se assumir como cidadão. As instituições devem ser formadoras, no sentido de possibilitar autonomia e melhoria de qualidade de vida para aqueles que delas necessitam, em algum momento de suas vidas, seja no período de infância, adolescência ou terceira idade. Os órgãos públicos e empresariado deveriam ter como meta apoiar estas instituições, pois é responsabilidade e dever social deles, como nosso – a comunidade na qual elas estão inseridas. 

Ítalo – Ah se eu soubesse….

Cibele – Penso e sinto que tudo o que vivi até hoje serviu de aprendizado relevante para que eu chegasse até aqui, me desenvolvendo e auxiliando os outros a se desenvolver positivamente e integralmente em suas vidas. Mas, se eu pudesse ter prestado mais atenção em alguma coisa, seria a de que somente evoluímos se sairmos de nós mesmos e irmos de encontro aos outros, na doação, na compaixão e no amor. Mas, para mim a hora é sempre agora. Sempre é hora de aprender, pois acredito na vida. 

 

Rápidas e Rasteiras:

Dengue à Espreita: esse perigo não acabou e está mais uma vez literalmente na nossa porta. Retire todo o lixo e entulho, vasilhas, potes com plantas, pneus velhos e tudo o que possa acumular água. O período chuvoso já se iniciou e o ovo do mosquito dura até um ano, podendo aparecer novamente. Bom Despacho teve no passado altos índices de incidência da doença. Lembre-se: A DENGUE PODE MATAR.

Obama Presidente é esperança para afastar a crise: conversando com um amigo de Bom Despacho que está ilegalmente nos EUA (ele entrou passando pelo deserto entre o México e a América), o mesmo me informou das dificuldades para trabalho por lá. Muitos aguardam a posse do novo presidente na expectativa de mudanças para melhor.

Estudante obeso é indenizado por falta de beca adequada: essa notícia foi veiculada no G1, portal de notícias da Globo.com, na data de 04 de novembro. Resumindo: um aluno, daqui de BD, no dia da sua formatura não recebeu a  beca (roupa usada para colar grau) no seu número, por ser obeso e fora dos tamanhos usuais, assim, o mesmo processou a escola e a empresa de BH e recebeu em primeira instância R$7.600,00 de indenização, cabe ainda recurso.

Trabalhos no Museu da Cidade e AMC: no período de 12 a 22 de novembro, com apoio do SESC-MG, o casal Nilce Coutinho e Jacinto Guerra estará em Bom Despacho integrando as equipes do Museu da Cidade e da AMC, instituição que mantém o Museu. Na agenda de trabalhos, serviços técnicos de museografia, assessoria de divulgação e participação em entendimentos comunitários.Mesmo residindo em Brasília, Nilce e Jacinto desenvolvem trabalhos de grande importância para o Museu e estão em permanente contato, pela internet e por telefone, com o presidente da AMC, Julio Benigno Fernández. Contatos: nilce.coutinho@rbsturbo.com.br (61-9176-3390)
e  jacinto.guerra@rbsturbo.com.br (61-9176-9198)

Creamfields 2008 no MEGA SPACE em Santa Luzia: vai acontecer no dia 15 de novembro. É a principal rave que acontece em MG, terá como uma das principais atrações o grupo Gorilaz. Ingressos e maiores informações no site www.creamfields.com.br .

 

Ítalo Coutinho é Professor do Curso de Gestão Empresarial da UNIPAC, contatos para essa coluna pelo e-mail engenharia@saletto.com.br .

Posts Relacionados

Deixe uma resposta