peixe_grande

Nota inicial: Do jeito que os rios, lagos e represas andam perdendo sua fauna e flora, este artigo até perde sua razão. Mas vamos lá…

No último mês uma série de manifestações invadiu ruas, perfis de redes sociais (Twitter e Facebook), programas de TV e rádio, ao redor dos campos de futebol, nas rodovias do país e… [reticências]

Fiquei o tempo todo buscando compreender aonde eles queriam chegar. Diminuir R$0,20 de passagem de ônibus em São Paulo, como assim? O que vi foram pessoas querendo quebrar prédios públicos na capital paulista e quando o Prefeito decretou a redução da tarifa o movimento parou e disse que o objetivo fora cumprido. Que objetivo chinfrim, piegas, tupiniquim, safado! Por que não foram além e pediram reação urgente para a melhora do transporte público? Por que não foram brigar e não ficaram brigando até que medidas efetivas de melhora do transporte de pessoas acontecesse ?

Para quem algum dia teve oportunidade de sair para pescar sabe das manhas e artimanhas para garantir uns peixinhos ao final da jornada. Tem peixe que parece que fica brincando com a isca e rindo da nossa cara. Outros devem ser mineiros, de tão desconfiados que apresentam ser. Tem aqueles bobões, a gente pesca, volta para a água e eles acabam sendo pescados novamente. Existem os bravos e corajosos, resistem, fazem força, à vezes estouram linha ou anzol e desaparecem. Por fim temos aqueles que nos dão gosto de pescar, demonstram nobreza e não se entregam, haja perícia para tirá-los do leito d’água!

Sobre eles que vamos falar, mas a ideia é levar essa analogia para outro universo, compreender o que houve no Brasil nos últimos 30 dias, precedentes e durante a Copa das Confederações. O que me pareceu é que pescaram o peixe difícil mas não souberam tirá-lo da água. Os movimentos chamaram atenção dos políticos e governantes, que se sentiram acuados, mas ficou nisso, tudo parou em pancadaria, saques, violência urbana, mortes, muita gente nos hospitais, edificações públicas e privadas destruídas. No dia do jogo do Brasil em BH (em plena quarta), o prefeito declarou feriado, muita gente comemorou de felicidade, até apoiou os movimentos, como pode ?

Quem vai pagar a conta? Eu, você, ele que quebrou, que vandalizou nossa sociedade, ao invés de continuar insistindo na mudança que o Brasil precisa e muito passar por ela. Canais de TV foram chamados de manipuladores, jornais e redes de notícia na Internet, mas quem quis ver a verdade pode ou não acompanhar. Tivemos a POS_TV.ORG que mostrou vários movimentos ao vivo, o pouco que vi era um pós-adolescente tardio fazendo gracinha com os militares da PM de MG na Praça Sete de Setembro no centro de Belo Horizonte, não foi ninguém que me contou eu vi e ouvi.

Também, vi, ouvi e quase tomei 3 ovos na fuça quando estava acompanhando o movimento na região da Savassi na capital mineira. De um lado os militares e do outro um bando de bêbados, baderneiros, cigarrinho do Saci, patricinhas, fotos para o Facebook e alguns tentando fazer um cidadão comum de alvo, por pouco não volto para casa com cara de omelete.

Minha revolução eu faço, sozinho ou com pessoas de bem, a mudança eu busco fazer, não espero acontecer. O que vimos de gente que nem sabia do que se tratava cada protesto, lastimável. Não falo isso de maneira passional, mas sim racional, as pesquisas realizadas não me deixam mentir ou me enganar.

Em Bom Despacho foi até hilário, teve até gente com cartaz pedindo o dinheiro de volta do ingresso de show que não teve. Que pena do Fred, talvez nem ele saiba para o que era aquele protesto.

Enfim, pescar o peixe é uma arte, tirá-lo da água é outra, protestar é fundamental, mas por algo que valha a pena e que tenha efetiva ação de mudança.

#vemproriopescar !

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta