Semana passada o JORNAL DE NEGÓCIOS noticiou a criação do Corredor Empresarial ligando a MG164 a BR262. A proposta pede doação de terrenos para que se possam fazer obras e 4 vias de estrada. Cabe ao Município apresentar claramente o projeto, e como ele beneficia a cidade hoje e em futuro próximo.

Existe a previsão de que daqui 2 ou 3 anos a BR262 seja duplicada totalmente até o Triângulo Mineiro. Com a criação de espaço para receber empresas (e Anel Rodoviário), nossa cidade se prepara para ganhar mais força no cenário local.

 

É bastante comum no interior de São Paulo, estou falando de localidades longe de grandes centros, a criação de distritos industriais com a existências de fábricas diversificadas que geram empregos diretos. Essa filosofia só é possível pela facilidade da logística de recebimento de matéria-prima e depois o escoamento do produto acabado.

 

Já temos um quase-aeroporto que precisa ser homologado pela ANAC e preparado com equipamentos, facilmente seria a saída de produtos com valor agregado e de rápida circulação (eletrônicos por exemplo). Somos cortados por uma importante rodovia Federal e por uma rodovia Estadual que liga o Oeste do Estado ao Norte. Ainda temos infraestrutura para receber visitantes (hotéis, SESC) e condições para manutenção de frotas de veículos.

 

Cadê as indústrias?

 

Para terminar bem esse artigo é preciso dizer que falta uma ação intensificada não só do Poder Público, mas como do empresariado local, para atrair indústrias complementares aos seus produtos. Um bom exemplo seria a vinda de indústrias de alimentos que poderiam aproveitar as embalagens plásticas já fabricadas em máquinas de alta tecnologia em fábrica em nossa cidade.

 

Crescer com planejamento é importante, mas com sustentabilidade. Desta forma ações do agora serão perenes, torna-se fundamental para a saúde econômica de Bom Despacho.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta