Quadro da Matriz de 1944 e uma pedra tumular de 1928: curiosidades históricas de BD

Nesse último final de semana na cidade foi para mim muito interessante, especialmente a tarde de sábado, foi nesse dia que sentei para conversar com a D. Nilce, Jacinto e Julio, pessoas ilustres e um dos grandes apoiadores da cultura e da história em nossa cidade.

O texto a seguir contou com a ajuda do Professor Jacinto Guerra, erradicado em Brasília, mas que sempre está presente em Bom Despacho para cuidar do Museu da Cidade e outros assuntos, como por exemplo a Biblioteca Municipal, que leva seu nome, inclusive, no próximo ano ela vai completar 45 anos de existência.

No acervo do Museu da Cidade, o visitante encontra uma peça importante do início do século XX. Trata-se de uma grande Pedra Tumular encontrada na fazenda de Neiva Queiroz, nas proximidades do rio Lambari, fronteira dos municípios de Bom Despacho e Leandro Ferreira. Nessa lápide funerária, doada ao Museu por José Olímpio do Carmo, amigo da família Queiroz, encontram-se gravadas uma cruz e uma inscrição com os dizeres: Joan Deneck – 1904 – 1928.

Naquela zona rural de Bom Despacho existiu um antigo cemitério. Uma questão instigante: qual a história daquele moço (ou moça) de 24 anos, certamente de origem estrangeira, que lá foi sepultado em 1928. Deve ser uma ponta de “iceberg” para pesquisadores e escritores. Dali pode surgir um conto, uma crônica, quem sabe até um romance da saga dos europeus que colonizaram Bom Despacho.

Fiz uma pesquisa na Internet, inicialmente encontrei uma resposta no Google para esse nome, mas ainda muito claro para avançar nas buscas da história dessa pessoa. Este texto estará na web na próxima, quem sabe venhamos a descobrir algo mais ?

Mais uma questão para que nosso leitor possa ajudar a desvendar: está no acervo do Museu da Cidade, um quadro belíssimo da Igreja da Matriz, num céu azul e imponente, ao redor as casas antigas, com a igreja em primeiro plano de uma vista como se alguém estivesse no atual Edifício Assumpção (antiga Casa Assumpção). Pois bem, o quadro está datado de 1944 e assinado por Antônio Lourenço. Quem foi o autor ? Onde ele nasceu ? Ajude-nos a descobrir, no final da coluna meu e-mail de contato ou correspondências para o JORNAL DE NEGÓCIOS.

 

Rápidas e Rasteiras:

O que você tem a ver com a Corrupção: cuidar do meio-ambiente não é somente plantar árvores, é ficar de olho em tudo o que ocorre em nossa sociedade. A corrupção ainda é um grande mal em nossa cidade, Estado e País, essa é uma campanha promovida nacionalmente e apoiada por grandes empresas, como por exemplo a Rede Globo e a VALE. Para fazer denúncias, visite http://www.oquevocetemavercomacorrupcao.com/comodenunciar.php.

Curso Gestão Cultural na cidade: o curso conta com apoio do grupo Acellor Mital e trata-se de uma grande oportunidade para apoio à cultura e à arte em nossa cidade e região. Parabéns aos seus coordenadores e à Acellor Mittal pela iniciativa.

Você já fez seu Presépio ? Aproveite para participar do concurso promovido pelo Museu da Cidade, com apoio do Cantinho de Maria. Maiores informações com o empresário Julio Benigno (3522-2553).

Um bondespachense com mais de 38 filhos: ao morrer em 1990, aos 76 anos de idade, Antônio Luciano Pereira Filho deixou mulher, três filhos, uma fortuna de 3 bilhões de dólares e uma tremenda confusão sucessória. Mais de uma década depois de sua morte, seu inventário, que já soma 50 mil páginas e 38 herdeiros conhecidos, foi reaberto para a inclusão de novos pretendentes a sua herança. É que em vida Luciano se notabilizou tanto na arte de fazer fortuna, quanto no deleite de multiplicar a espécie. Luciano, que nasceu em Bom Despacho, no interior mineiro, e viveu a maior parte de sua vida em Belo Horizonte, foi médico, usineiro, fazendeiro, empresário e deputado federal, pelo PSD, o partido de Juscelino Kubistcheck, extinto pelo regime militar. Conta-se que criava cavalos, tinha a maior rede de cinemas da capital mineira, era dono de 40 mil imóveis na cidade e de 600 fazendas. Dizia-se que era dono de “metade de Belo Horizonte”. Luciano foi também um namorador inveterado. Ao morrer, havia reconhecido 31 filhos de 26 mães diferentes. Mas ninguém que conhece sua história e suas façanhas amorosas acredita que esses números estejam minimamente próximos do que ele era capaz em matéria de acasalamento. Conta-se que ele dormiu com pelo menos 2 mil mulheres diferentes, a grande maioria virgem, que ele contabilizava meticulosamente em uma caderneta. Escolhia moças pobres para cujas famílias pagava pelo privilégio de ser o primeiro homem em suas camas.

ABAP com novo site: a Aliança Bondespachense de Assistência e Promoção, que há de mais 35 anos cuida de nossas criança e adolescentes, está com seu website de cara nova. A primeira versão foi produzida em 2000, o tempo passou, os projetos aumentaram, mas a necessidade de apoio como voluntariado e financeiro não findou. Veja os trabalhos da ABAP no endereço www.bomdespachomg.com.br/abap.

Números dos veículos de comunicação em BD: no ano de 1985 tínhamos na cidade 1 rádio (AM) e 1 jornal sendo editado periodicamente, atualmente em 2008, muita coisa mudou, já são 4 rádios (1 AM e 3 FM) e 4 jornais sendo editados na cidade. No site www.bomdespachomg.com.br você pode ter acesso às rádios FM, estão todas on line na web.

 

Ítalo Coutinho é Professor do Curso de Gestão Empresarial da UNIPAC, contatos para essa coluna pelo e-mail engenharia@saletto.com.br .

Posts Relacionados

Deixe uma resposta