Se a gente pensar que o mercado de Tecnologia da Informação (TI) é do tamanho das nossas necessidades, já dá para se ter ideia das oportunidades. Em se tratando da aplicação em conjunto com os smartphones, começa a criar novos produtos e serviços. Outro aspecto, o desenvolvimento de soluções pode ser remoto e em qualquer local. Com isso torna-se uma saída para aqueles que querem empreender ou novo mercado para empregos.

Para se criar uma empresa a partir de um plano de negócios é preciso buscar financiamento e espaço para crescimento. As empresas que estão nesta fase inicial recebem o nome de StartUp. O termo vale para empresas de tecnologia, não obrigatoriamente para desenvolvimento de software. Para começar vale a pena fazer contato com Sebrae-MG, associações de classe (como Sucesu, Assespro, Sindinfor) e identificar os financiadores. Empresas do mundo inteiro estão vindo ao Brasil com linhas de financiamento e em busca de inovações.

Tudo vai começar bem se um plano de negócios for bem desenvolvido. Pesquisa de mercado e plano financeiro compõem esta documentação e irão dar credibilidade a ideia. Em seguida é compor o grupo que irá trabalhar, distribuir as tarefas e responsabilidades. Geralmente o grupo que se forma é de amigos, um cuida da parte técnica, outro da financeira e outro da parte comercial.

Criatividade, inovação, rapidez e ficar atento com o que está acontecendo. São características importantes para esta microempresa que se forma. Procurar se atualizar com as tecnologias é tão importante quanto conhecer as entidades que queiram financiar essas iniciativas. Estamos vivenciando uma época muito positiva para quem quer empreender, mas é preciso ter um produto ou serviço de qualidade e alto grau de sucesso. Não vale nadar, nadar e morrer na praia!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta