Cena do Filme – Olecram, Nibaf, Eninel, Olati 

As aulas de sexta sempre são as mais demoradas. O último horário parece que são 50 horas, ao invés de minutos. Depois de tanta ansiedade uma aventura a cada final de dia esperava os jovens 4 amigos. Acampar não é para qualquer um, é preciso entender as ligações muito tênues entre riscos, explorações e amizade.

O local escolhido sempre era à beira do Rio Lambari, onde hoje tem a ponte que liga os municípios de Bom Despacho e Leandro Ferreira. Logo abaixo existe um campo aberto ideal para montar barraca (uma lona amarela usada em caminhonetes) e toda a parafernália para fazer o alimento (macarrão com bola de carne).

O primeiro desafio era convencer os pais que tudo aquilo seria uma aventura saudável e enriquecedora para os 4 amigos. Os pais, no cumprimento de seu dever, sempre fazem mil perguntas, ainda mais sabendo e conhecendo cada companhia de seus filhos. Em seguida é conseguir uma carona, a melhor forma de resolver era colocar pé na estrada, esticar o dedão para o primeiro carro que aparecesse e não reclamar das condições do transporte. Geralmente aparecei um caminhão leiteiro, um Fusquinha, alguém de charrete.

Ao chegar, a primeira atividade era montar a barraca, pois ao escurecer tudo fica mais difícil. Olati era o mais para frente e exercia uma certa liderança natural, era o que menos esquecia de itens como fósforo, corda, facão. Olecram era o cozinheiro, caprichoso e detalhista. Nibaf tinha todas as características e habilidades para montar a barraca, pescar com tarrafa e escalar os lugares mais difíceis. Eninel era com certeza o mais animado, topava tudo, sabia fazer tudo, seu passado como Lobinho e Escoteiro havia lhe dado grandes habilidades.

Quando a noite chegava uma fogueira trazia um bate-papo fantástico. Sobre namoradas, assuntos da escola e da cidade, inovações científicas, novos programas para computadores, enfim, ideias não faltavam. Ali naquela roda sobrava sonhos. Onde estão eles agora? Bom, não importa, aquele encontro durava de sexta a domingo, era o caminho inverso para conseguir chegar em casa a tempo de se arrumar e preparar para missa das 7.

Não importa como tudo se resolvia, o que importa é que naquele momento um podia contar com o outro. Dessa forma a vida, os problemas, tristezas e alegrias, conquistas e perdas, tudo se resolvia.

Pense nisso e bons acampamentos!

Créditos: o texto foi inspirado no filme Conta comigo(Stand by Me) de 1986, do gênero drama, dirigido por Rob Reiner. O título vem de uma música com o mesmo nome de Ben E. King (que toca durante os créditos finais) e é baseado no conto The Body (no Brasil, “O outono da inocência – O Corpo”, presente na coletânea “As Quatro Estações”), de Stephen King.

Painel

Olimpíada de Londres: acontecerá de 27 de julho a 12 de agosto. O Brasil volta essa edição com seu time de Basquete Masculino. Vale a pena acompanhar as competições.

Frase da Semana: “Foi uma m… Nada contra os que foram chamados acima de 23 anos, mas se é para chamar, que se chame jogadores de respeito”, disse Romário à Reuters, comentando a escalação da Seleção de Futebol de Mano Menezes para a Olimpíada londrina.

Opinião do Especialista
Prezados leitores, gostaria de iniciar minha participação nesta coluna agradecendo ao Ítalo Coutinho pela oportunidade e parabenizando-o pelo excelente trabalho que vem realizando junto ao JN na divulgação de notícias e informações sobre a nossa cidade.Inicialmente, gostaria de tratar de um tema que envolve tanto empresas quanto pessoas: a aprendizagem contínua. Nos dias de hoje, onde a concorrência é global, é necessário buscarmos a todo momento aprender coisas novas, sejam elas para uso pessoal ou relacionadas com nosso emprego e área de atuação. Importante salientar que esse aprendizado não se refere apenas a conteúdos técnicos, mas também comportamentais.Analisando o lado profissional, onde a concorrência no mercado de trabalho é acirrada e novos conhecimentos são exigidos a cada dia, devemos ter em mente que apenas através de muito estudo e dedicação será possível estar preparado para as oportunidades que surgirem. Considerando o lado das organizações, diversos estudiosos são categóricos em afirmar que apenas aquelas empresas que possuem os melhores “cérebros” em seus quadros terão sucesso, ou seja, podemos dizer que muito do sucesso organizacional está diretamente ligado ao nível de conhecimentos de seus colaboradores. E realmente está!Uma maneira simples de analisarmos a necessidade de aprender mais é respondendo aos seguintes questionamentos: Há quanto tempo eu fiz meu último curso? Apliquei o conteúdo estudado na prática? O assunto deste curso ainda é útil? Qual foi o último treinamento realizado pela empresa? Participei de algum evento (palestra, curso de extensão, etc) no último ano?Portanto, tenha sempre em mente que o seu conhecimento e suas habilidades atuais podem não ser suficientes daqui a algum tempo. Uma dica valiosa, tanto para você como para a empresa onde trabalha, é a disponibilidade de cursos gratuitos na internet sobre os mais variados assuntos. Um exemplo é a Escola Virtual da Fundação Bradesco (http://www.ev.org.br/), site que disponibiliza mais de 80 cursos totalmente gratuitos e on-line.
Fale com o Especialista: Prof. Eduardo Melo /  educmelo@gmail.com

Indicadores  Econômicos:

Indicador Valor R$ Fonte / Data de Referência
Café Arábica Bebida Dura tipo 6 Safra Nova Sc 60Kg – a vista  390,00 Manhuaçu/MG – Agrolink (05/07/12)
Frango 1Kg – a vista  1,95 Belo Horizonte/MG – Agrolink (05/07/12)
Caqui Cx 20Kg – a vista  12,50 Curitiba/PR – Agrolink (05/07/12)
Moeda 1 DÓLAR R$ 2,03 Banco Central do Brasil (05/07/12)

Batata Comum Sc 50Kg – Paraná  – Agrolink (05/07/12)

Nota do colunista: durante o período de 14/07 a 06/10 os textos desta coluna foram produzidos durante o mês de junho. O colunista estará nesse período envolvido com outras atividades e pede desculpas aos seus leitores. Mas no dia 13/10 a coluna volta com suas atividades normais.

 

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta