Recentemente a Prefeitura anunciou que a Associação de Artesãos – Artebom – irão ocupar o quiosque na Praça da Inconfidência. O ponto é atrativo e vai possibilitar que o artesanato da cidade possa ser exposto e conhecido por todos da cidade e visitantes. Mas já pensaram em aparecer para o mundo todo?

O secretário de Administração, o Prefeito Fernando Cabral, a presidente da Artebom Mariana Araújo e o vereador Ricardinho Alvarenga durante a assinatura da cessão.
O secretário de Administração, o Prefeito Fernando Cabral, a presidente da Artebom Mariana Araújo e o vereador Ricardinho Alvarenga durante a assinatura da cessão.

Existem iniciativas semelhantes, como enfeites para festas, doces, biscoitos, produtos rurais, aguardente de cana e outros itens de bens de consumo, poderiam também serem mostrados para um público maior. Afinal quem aparece é lembrado, neste caso comprado.

A facilidade de logística por meio de transportadoras e dos próprios Correios, possibilita o envio de produtos feitos no interior sejam vendidos para o Brasil todo. Conquistar espaço fora do País é preciso mais experiência e conhecimento das regras de exportação. O Sebrae orienta o empreendedor como fazer com que suas vendas alcancem outras nacionalidades.

Muitas dessas iniciativas já aparecem em redes sociais como Facebook. Outras ações poderiam potencializar essas possibilidades de vendas. Uma delas seria a criação de websites com estrutura de comércio eletrônico para a venda dos produtos. Outra ideia seria a criação de um portal de vendas onde os custos para sua criação e manutenção seria dividido entre seus participantes.

Produtos de qualidade não faltam, público querendo consumir também não. É preciso estabelecer um meio de comercializar adequadamente e fazer o encontro entre o público que deseja comprar e quem vende. Já pensou estar presente com seu produto para um universo muito maior de consumidores?

Posts Relacionados

Deixe uma resposta