Jacinto Guerra

Iniciativa do Museu da Cidade, em parceria com o site Senhora do Sol, o Projeto Garimpeiro da Memória começou seus trabalhos com uma pesquisa na Biblioteca Municipal, registrando fatos que, partindo da pré-história da região Lambari – São Francisco, pretendem chegar até a Bom Despacho do século XXI.

Antes mesmo das primeiras manifestações de autoridades e lideranças de Bom Despacho, a iniciativa já repercute além dos rios Lambari e São Francisco. A primeira mensagem de aplausos ao projeto chegou de Pará de Minas.

O coordenador Ítalo Coutinho recebeu, pela internet, manifestação do professor e pesquisador Geraldo Fonte Boa, mineiro de Itaúna e membro da Academia de Letras de Pará de Minas, cumprimentando pelo lançamento do Garimpeiro da Memória.

Na oportunidade, o professor Fonte Boa lembra que Arraial do Patafufo é o nome antigo de Pará de Minas. Reza a tradição que, nos primeiros tempos do lugarejo, lá morava um português muito influente, chamado Manuel Baptista, conhecido com o apelido de Pato Fofo, porque era muito gordo e barrigudo, parecendo um enorme pato.

Acredita-se que Pato Fofo virou Patafufo, dando origem ao curioso nome do arraial, hoje Pará de Minas, uma das cidades mais importantes da rota Bom Despacho – Belo Horizonte e de toda Minas Gerais.

Historiadores paraminenses pesquisam a veracidade da história, procurando se o termo Patafufo é de origem portuguesa, indígena ou africana. Para isto, solicitam a colaboração do Garimpeiro da Memória que, desta forma, pede ajuda aos pesquisadores Orlando Ferreira de Freitas, Sônia Queiroz e Tadeu de Araújo Teixeira. Na capital do País, solicitamos a colaboração de professores da UnB-Universidade de Brasília, para solucionar a questão, da mesma forma que nos dirigimos à Academia Brasileira de Letras, no Rio de Janeiro, que mantém, na internet, um serviço de consultas aberto ao público.

Em Itaúna, Bom Despacho sempre teve um espaço privilegiado no Mineiros-Uai, importante portal da cultura mineira, que se encontra temporariamente fora do ar, mas que voltará brevemente sob a direção de Eliane Pinheiro Reis, uma carioca que adotou Minas Gerais como sua terra de moradia, trabalho e sonho.

Ainda em Itaúna, no endereço eletrônico www.viafanzine.jor.br/site_vf/museus.htm,

O jornalista e escritor Pepe Chaves caprichou

numa edição ilustrada de lançamento do

Garimpeiro da Memória.

A coordenação do projeto, informa que os cidadãos, empresas e instituições interessadas em participar do Garimpeiro da Memória – inclusive em lugares distantes de Bom Despacho, com apoio, idéias, comentários e sugestões – poderão entrar em contato direto com o www.bomdespachomg.com.br ou com o endereço eletrônico contato@bomdespachomg.com.br.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta