startup

Numa conta rápida são mais de 60 milhões de Reais. Já pensou bolar uma empresa, dar credibilidade ao seu negócio e ideia, depois vender por uma grana dessas? Foi isso que jovens fizeram nos EUA.

O Yahoo está comprando a startup londrina Summly, responsável pelo aplicativo de mesmo nome para iOS que sumariza e agrega conteúdo de notícias para smartphones. O valor da compra não foi divulgado pelo Yahoo – mas é estimado em 30 milhões de dólares – é pequeno perto das transações milionárias vistas recentemente. Mas é uma bela fortuna se imaginar que seu fundador, o jovem Nick D’Aloisio, tem apenas 17 anos e que a empresa tem sete funcionários.

O acordo, anunciado nesta segunda-feira, é a quinta pequena aquisição do Yahoo em cinco meses e visa basicamente agregar inteligência de programação à empresa, como parte da estratégia da CEO, Marissa Mayer, de atrair mais engenheiros com expertise para criar serviços e produtos para smartphones e tablets.

Como parte do acordo, a app vai ser retirada da iTunes Store e o jovem Nick passará a integrar o time de desenvolvimento mobile do Yahoo no escritório de Londres (ele vive em Wimbledon). A tecnologia de Summly deverá retornar no futuro integrada a outros produtso do Yahoo.

Uma companhia start-up ou startup é uma empresa com um histórico operacional limitado. Essas empresas, geralmente recém-criadas, estão em fase de desenvolvimento e pesquisa de mercados. O termo se tornou popular internacionalmente durante a bolha da internet, quando um grande número de empresas ponto com foram fundadas.

Uma startup é uma empresa nova, até mesmo embrionária ou ainda em fase de constituição, que conta com projetos promissores, ligados à pesquisa, investigação e desenvolvimento de ideias inovadoras. Por ser jovem e estar implantando uma ideia no mercado, outra característica das startups é possuir risco envolvido no negócio. Mas, apesar disso, são empreendimentos com baixos custos iniciais e são altamente escaláveis, ou seja, possuem uma expectativa de crescimento muito grande quando dão certo. Algumas empresas já solidificadas no mercado e líderes em seus segmentos, como o Google, a Yahoo e o Ebay, também são consideradas startups.

Essas empresas, normalmente de base tecnológica, possuem espírito empreendedor e uma constante busca por um modelo de negócio inovador. Este modelo de negócios é a maneira como a startup gera valor – ou seja, como transforma seu trabalho em dinheiro. Um exemplo é o modelo de negócios do Google que se baseia em cobrar por cada click nos anúncios mostrados nos resultados de busca. Outro exemplo seria o modelo de negócio de franquias: o franqueado paga royalties por uma marca, mas tem acesso a uma receita de sucesso com suporte do franquiador – e por isso aumenta suas chances de gerar lucro. Empresas que criam modelos de negócio altamente escaláveis, a baixos custos e a partir de ideias inovadoras são empresas startups. Startups não são somente empresas de internet. Elas só são mais frequentes na internet porque é bem mais barato criar uma empresa de software do que uma indústria.

Além de muita imaginação e criatividade é preciso planejamento e perseverança, existem empresas que demoram anos para encontrarem o seu caminho, exemplo é a Roxio (criadora do jogo Angry Birds), demorou mais de 10 anos para se tornar a potência que hoje se tornou.

Pense nisso e bons projetos!

Fonte: IDG Now e Wikipedia

 

Painel

Opnião do Especialista

 A experiência do envelhecer

A velhice é uma nova fase da vida marcada pela experiência e sabedoria, cujo reconhecimento é validado em leis específicas que regulamentam os direitos daqueles que trazem uma vasta bagagem como aprendizado. Temos o Estatuto do Idoso que garante transporte coletivo público e semi público a partir dos 65 anos de idade dentre outros direitos.
O termo velhice traz em si um valor e um contexto cultural. No Japão, por exemplo, envelhecer traz consigo o valor da sabedoria, maturidade e expansão espiritual. Os idosos japoneses são respeitados e consultados sobre decisões familiares cruciais, e desvalorizá-los significaria uma desonra sem tamanho, digno de desaprovação social. Já em nossa sociedade atual, que supervaloriza os conceitos de beleza e o culto à juventude, ser idoso remete a barreiras físicas e psicológicas que o corpo passa a impor, o medo da solidão, a dificuldade de arrumar emprego, de ter um programa de lazer adequado, entre inúmeros outros fatores que contribuem para que a sociedade veja com maus olhos a velhice, passando a discriminá-la.
Muitas pessoas se desorganizam diante do envelhecimento, revelam conformismo, passividade e dependência alheia. Outros revelam independência para realizar atividades cotidianas, muitos trabalham em alguma atividade comunitária, religiosa ou empregatícia, o que favorece a longevidade. De modo geral, depois dos 60 anos, todas as pessoas tendem a rever todo o percurso da própria existência e realizam um retrospecto sobre as coisas que fizeram e sobre aquelas que deixaram de fazer.
Não se deve ter medo de ficar velho. Como em qualquer idade, novos desafios aparecem. É preciso saber se adequar às novas limitações do corpo e buscar novas atividades. É importante que o idoso tenha sempre consciência de sua importância, e saiba que é nele que mora a memória do passado, podendo desfrutar das recompensas e satisfações que acompanham a maturidade, mesmo em uma sociedade obcecada pela juventude. Atividade física, estilo de vida saudável, ter metas na vida, acreditar na capacidade de cuidar de si mesmo, ter momentos de lazer, praticar a caridade, vivenciar a espiritualidade, ter acesso ao conhecimento, ter relações sociais são fatores importantes para a boa velhice. Tudo isso junto a um suporte familiar que garanta uma adequada atenção e afeto melhora a qualidade de vida do idoso, diminuindo o sentimento de solidão, rejeição, e inutilidade que podem favorecer o surgimento de doenças como depressão.

 Nossa sociedade precisa respeitar os mais velhos e aprender a dar valor ao conhecimento, a quem viveu e aprendeu, e que tem muito a ensinar. Atingir a terceira idade é uma recompensa, quando se pode colher os frutos das realizações que são adquiridas em fases anteriores da vida. E é só envelhecendo que se aprende a envelhecer.

Continue enviando, por e-mail,  suas dúvidas e sugestões de temas para serem discutidos nesse espaço.

Fale com o Especialista: Cláudia Mara Pessoa – psicologajornal@yahoo.com.br

Atividades do LEO CLUBE: [falta inserir]

Roda Viva no Facebook: o grupo de jovens criado e mantido por anos pelo Padre Jaime agora está na rede social. Basta procurar por Roda Viva que fica fácil o acesso e a inscrição. O grupo foi criado pelo bondespachense Fellipe Messias.

Facefutebol: é assim que o jornalista e radialista Sérgio Cunha define as transmissões dos jogos do Mineiro via Facebook. A cada jogo muita emoção, parcialidade e informação em cada narrativa. Basta procurar por Jornal Metrópole ou Sérgio Cunha.

Santa Polêmica: nesta semana circulou pela Internet uma foto tirada dentro da Igreja da Matriz. As 3 modelos estavam em vestido de gala e sentadas nas cadeiras do sacerdote e dos 2 ajudantes. Ousado ou não, o ensaio está causando polêmica. Tirar foto dentro de templo religioso para uso comercial é algo que se precisam de várias autorizações.

Movimento contra as drogas: o Instituto Eu Quero Paz (presidido pelo Alexandre Cesário) realizou campanha com mais de 1 hora de duração no centro de Bom Despacho. Durante o evento foram distribuídos mais de 3.000 panfletos orientativos, com a participação de Rádios da cidade, Tiro de Guerra e outras entidades.

181 para denunciar: mais um jovem foi assassinado na semana passada em Bom Despacho. Suspeitos podem ser denunciados pelo número 181 do Governo de Minas Gerais. A ligação é totalmente anônima e preserva a identidade das pessoas. Somente com denúncias em série é que vamos ajudar a combater atos de violência na cidade. O serviço unificado de recepção de denúncias de crimes e sinistros das polícias Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros conhecido como Disque Denúncia Unificado (DDU) 181 completa três anos de sua implantação em Minas Gerais com resultados acima das expectativas. O DDU já contempla os maiores municípios mineiros e atinge mais de 60% da população, contabilizando mais de 2,6 milhões de ligações recebidas e cerca de 150 mil denúncias registradas.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta