Durante esta semana a Secretaria de Saúde de Minas Gerais comunicou que em 2016 já tiveram 16 óbitos confirmados e 38 sob investigação, todos ligados a Dengue. As estatísticas não são nada favoráveis: Minas concentra 25% dos casos de Dengue do país e teve um aumento de 48% no mesmo período de 2015.

Em Formiga o provedor de internet disponibilizou seus funcionários para que pudessem apontar possíveis focos. Como o trabalho dos seus funcionários acontece muitas vezes em cima de prédios e telhados, é possível conferir pontos onde o controle de zoonoses pode atuar.

Segundo a empresa, Vertentes Telecom (em seu Blog na Internet), “Altair Augusto [funcionário] sugeriu que a empresa poderia colaborar no combate à dengue, uma vez que os técnicos eventualmente se deparavam com situações de risco, como calhas entupidas ou caixas d’água com tampas quebradas. E nas residências os telhados são o local de mais difícil acesso, pois na maioria das vezes requer escadas e pessoas com aptidão para o trabalho em altura”.

Recentemente a Prefeitura de Bom Despacho informou que retirou das vias públicas mais de 175 objetos, dentre eles carros e motocicletas, todos com grande possibilidade de criadouro do mosquito Aedes Egypti. Parece muito, mas é uma parte da quantidade de lixo que acaba sendo depositado por motivo de obras, reformas, construções, falta de espaço no terreno de moradores. Enfim, o lixo e resíduos de construção precisam ser depositados em locais apropriados. O descarte dos materiais não pode virar criadouro do mosuquito.

É hora de ficarmos atentos. A infestação dos mosquitos por toda a cidade é grande. Quando atuamos pontualmente por meio das nossas empresas ou cada cidadão, quem ganha é a cidade.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta