Planejando as contas para o próximo ano

Aquelas empresas que saíram ilesas de um ano mais cheio de dificuldades do que oportunidades, já pode ter em seu horizonte a terra prometida: um ano de 2010 com a retomada do crescimento. Para muitos, 2009 foi o ano da manutenção, ou seja, manter o que já se havia conquistado, sejam clientes, mercados, respeito dos consumidores ou até mesmo bons funcionários. Ao final desses 365 dias já é possível olhar para trás e ver as despesas utilizadas nessa manutenção, os investimentos realizados e as perspectivas de consumo.

Seja para o pequeno ou médio empresário, o planejamento financeiro deve ser alicerçado em:

– garantir o planejamento estratégico da empresa (onde queremos chegar? Como vamos chegar?);

– histórico passado de despesas e receitas.

Aquela empresa que ainda não se organizou ao ponto de ter claramente seus objetivos determinados, sua visão de futuro, suas crenças e valores, sua missão no mercado onde se encontram localizados seus produtos e serviços, essa empresa não vai mais crescer, não vai conseguir se desenvolver. Daí a importância do chamado Planejamento Estratégico, feito para 1 ano, 5 anos e 10 anos (curto prazo, médio prazo, longo prazo). Não é difícil de se fazer, mas é preciso estar determinado a fazê-lo. Um dos itens desse planejamento vai quantificar a verba necessária da qual a empresa vai necessitar para se posicionar no mercado. Essa verba é gasta por exemplo na conta publicidade, quem não é visto não é comprado.

Um ano como 2009, onde as vendas foram concentradas basicamente no final do período, nos mostra uma perspectiva de despesas e receitas mais conservadora e distribuída para o próximo ano. O empresário tem condições de avaliar e criticar quanto gastou com funcionários, matéria-prima, equipamentos, publicidade e quanto investiu em ampliação do seu parque fabril (por exemplo). Da mesma forma levanta-se o histórico de vendas, quais tipos de produtos e serviços foram mais procurados e tiveram boa aceitação do mercado.

Planejar é uma forma de olhar para frente e não tropeçar. Se cair, pelo menos o empresário poderá se encontrar numa melhor condição, tendo alternativas para se levantar. Triste é quando se cai e não se sabe por qual motivo caiu, onde vai se apoiar para subir e muitas vezes nem vê o chão aos seus pés.

Aproveite o início do ano para se planejar, consulte um administrador de empresas que é o melhor profissional para esse tipo de trabalho. Não se esqueça de mostrar seu produto e serviço, procure pensar global e agir local, anunciar em jornais regionais e ter um site na Internet, reflete esse pensamento. Bons ventos em 2010 nos aguardam!

Rápidas e Rasteiras:

2009: crise, construção de novos edifícios e centros comerciais, prefeitura sob olhos de águia por alguns vereadores, ano sem carnaval, centro de arte e cultura, filme e teatro made in BD, duplicação 262, leite a preços baixos para o produtor, PCH, festival de inverno, pós em cultura, fim da crise?

Empreendedor individual: é hora de se cadastrar, basta acessar o site http://www.portaldoempreendedor.gov.br. Considera-se Empreendedor Individual o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002 – Código Civil, que tenha auferido receita bruta, no ano-calendário anterior, de até R$ 36.000,00 e que seja optante pelo Simples Nacional.

Reunião extraordinária na Câmara: foi realizada no dia 28/12 a última reunião de 2009, onde foram aprovados projetos que disciplina a publicidade, outro que oferece compensação pela construção de muro e passeio em terrenos e outro que dispõe sobre as atividades e o processo de eleição do conselho tutelar.

Comércio local: a Praça da Matriz estava num ritmo frenético nesse Natal. Ainda não tenho o resultado das vendas de 2009, mas visualmente pode-se perceber um aumento, será que salvou o 2009? Aos consumidores, vamos continuar a favorecer o comércio local, gera renda na própria cidade e promove o crescimento de outros negócios.

Nova oportunidade para adesão ao Supersimples: os contribuintes pessoas jurídicas poderão aderir ao regime de recolhimento do Supersimples, entre os dias 4 e 29 de janeiro. Após o prazo, o ingresso no sistema de tributação fica restrito aos novos empreendimentos.

Encomendas do comércio aqueceram calçadistas: as encomendas tardias feitas pelo comércio varejista, que constituiu estoques aquém da demanda, atrasaram o período de férias coletivas na indústria calçadista instalada no Estado.

2010: ano do Tigre, ano nacional Joaquim Nabuco, ano internacional da Biodiversidade, retomada do crescimento, concursos públicos, copa do mundo na África do Sul, eleições para deputados estadual e federal, governador, senador e presidente, fim do lixão, novo aterro sanitário?

Este e outros artigos você encontra no blog HTTP://www.www.italonaweb.com.br

Ítalo Coutinho é Professor e Coordenador do Curso de Gestão Estratégica de Projetos e Empreendimentos da UNIPAC, contatos para essa coluna pelo e-mail engenharia@saletto.com.br.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta